Mensagem do Dia

Aprendendo a conviver com Eurípedes
24/05/2009


Embora Eurípedes Barsanulfo seja alma que sempre se destacou no aprendizado do Evangelho, desde que tomou ciência deste em outras encarnações, podemos, de certa forma, analisar alguns de seus métodos no aprendizado que fez para conviver com os diferentes.
Eurípedes, se repararmos, tinha dois grandes pontos de apoio que o faziam ser equilibrado, justo, compreensivo quanto às limitações do outro e caridoso para com os que o buscavam trazendo dores físicas, morais e espirituais. E esses pontos eram Jesus e Kardec.
Debruçou-se sobre o Evangelho de Jesus e sobre a Codificação Kardequiana noites a fio, bebendo nessas duas fontes de “água da vida” o reforço necessário para conviver com os fracos, com os agressivos, com os inconstantes, com os que não tinham a mesma dedicação de servir que ele e com toda sorte de pessoas que de certo modo passaram pela sua vida.
Buscava ele, nos exemplos de Jesus, bem como na Sua doutrina, o modelo a ser seguido e mirava-se nas lutas que Allan Kardec enfrentou, seja no que diz respeito ao próprio trabalho extenuante, como também nos ataques que o Codificador recebeu, ao longo de sua vida, de estranhos e mesmo de alguns que com ele conviveram de mais perto. E isto fazia com que Eurípedes jamais esmorecesse, pois aqueles que ele colocou como modelos a serem seguidos enfrentaram toda sorte de lutas ...
Sendo assim, caros amigos, todos nós que buscamos o estudo da vida do Apóstolo de Sacramento, procuremos, de algum modo, imitar-lhe o esforço, a dedicação ao trabalho e à mediunidade, e aprendamos com Jesus e com Eurípedes a prática da convivência equilibrada, pois aquele que se esforça por viver em harmonia, mesmo debaixo de lutas, que às vezes a convivência impõe, já começou a fazer brotar no próprio coração o estado de pacificação que fará com que as lutas sejam levadas adiante.
Espíritas amigos, o exemplo de Eurípedes, e mesmo o incentivo deste espírito que continua a socorrer a todos, deve ser força capaz de fazer com que cada um seja real espírita cristão-espírita na convivência com os diferentes.
Que Jesus a todos fortaleça!
Paz!
Yvonne

(Mensagem psicográfica recebida pelo médium Mário Coelho, no CELD, em 24/12/2008.)


Bezerra de Menezes, o exemplo do homem do futuro diante dos desafetos
Data: 23/8/2009

Filhos,
Bezerra, o homem do futuro reflete em si mesmo o que há de mais belo e puro que se traduz em ações efetivas no bem e no ambiente em que vive e permanece.
O exemplo de Bezerra permanece atuante e atual para as gerações de hoje e o será para as do futuro, que verão como vêem as de hoje o espírito elevado e eluminado que é ele.
Bezerra clareia por si só o espaço que o rodeia e irradia o que é para os planos que estão mais necessitados de reajuste com o que parte do seu coração: o sentimento de amor e piedade aos semelhantes.
Não vemos Bezerra agir senão para o bem do próximo. Não vemos Bezerra dizer senão para educar ou transformar para melhor. O que dele parte é o que ele é, e o que ele é simplesmente reflete o amor de Jesus aos semelhantes.
Consquistas de vidas passadas?
Amor incondicional que deixa marcas diante daqueles que estão a sofrer?
Poderia a humanidade ter aprendido mais com as experiências de Bezerra; no entanto, ele não passou... Ele continua atuante, firme e belo, como sempre, irradiando sua luz aos que estão a sofrer, paz aos que estão angustiados e ânimo aos que estão desesperançosos.
É por isso, e sobretuto por isso, que Bezerra é o homem de bem hoje, como o foi ontem, como sempre o será no futuro...
É por isso que Bezerra é o exemplo vivo a ser seguido por todos nós que não só aprendemos a amá-lo, mas a reverenciá-lo como um lídimo trabalhador, fiel, de Jesus...
É por isso que Bezerra, nos corações em desalinho, que cultivam os desafetos e as desarmonias da vida, precisará penetrar para curar as chagas e as feridas dos que estão ainda nesta fase de vida...
É por isso que Bezerra, acima de tudo, precisará servir de exemplo, ontem, hoje e sempre, para aquele que deseja firmemente seguir à Jesus, cultivando a paz e criando o reino de bem-aventuranças dentro de seu coração.
Que hoje este Encontro com Bezerra seja o encontro com a verdade, com o Cristo, que há de habitar em todos os corações! Que este Encontro desperte em todos o desejo de aprender a viver conforme os preceitos de Jesus, cujo exemplo de amor deixou marcas profundas!
A participação de um dos grandes amigos da humanidade será lembrada por todos os que aqui virão, pois ele, Bezerra, estará presente em todos os corações, como um presente dele para todos vocês que se esforçam em criar em si e nos que compartilham experiências com cada de vocês a paz e a luz que Jesus nos ensinou a ter.
Que Jesus sempre nos abençoe! Paz!
Hermann


(Mensagem psicográfica recebida pelo médium Luis Carlos Dallarosa, em 13/06/09.)



"Oração Nossa"
                                                                             
   Senhor, ensina-nos:

a orar sem esquecer o trabalho;

a ajudar sem olhar a quem;

a servir sem perguntar até quando;

a sofrer sem magoar seja a quem for;

a progredir sem perder a simplicidade;

a semear o bem sem pensar nos resultados;

a desculpar sem condições;

a marchar para frente sem contar os obstáculos;
 
a ver sem malícia;

a escutar sem corromper os assuntos;

a falar sem ferir;

a compreender o próximo sem exigir entendimento;

a respeitar os semelhantes sem reclamar consideração;

a dar o melhor de nós, além do próprio dever,
    sem cobrar taxas de reconhecimento;


Senhor, fortalece em nós a paciência para com a dificuldade dos outros,
 assim como precisamos da paciência dos outros
 para com as nossas próprias dificuldades.

 Ajuda-nos para que a ninguém façamos
 aquilo que não desejamos para nós.

Auxilia-nos, sobretudo, a reconhecer que nossa felicidade mais alta será,
 invariavelmente, aquela de cumprir-te os desígnios onde e
 como queiras, hoje, agora e sempre.


Emmanuel/Francisco Cândido Xavier







A PRÁTICA DO BEM

 

Ainda quando eu falasse todas as línguas dos homens e a língua dos próprios anjos, se eu não tiver caridade, serei como o bronze que soa e um címbalo que retine...”

(O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XV, item 6)

 

Pela graça infinita de Deus, paz!

Balthazar, pela graça de Deus.

No campo da caridade, procuremos constantemente fazer o donativo do coração.

Quantas vezes nos esquecemos do sentimento, na hora de doar!

Entre os espíritas, é comum o movimento inicial de convivência com os valores do Evangelho. E nesta convivência, procuramos fazer tudo de modo corretamente, com a alegria própria de quemsem esperar retorno e também procuramos fazer, através do desenvolvimento das próprias forças, o que existe de melhor para aqueles que consideramos como necessitados.

Decorrido algum tempo, envolvemo-nos com múltiplas tarefas e parece que nosso coração se estiola. Depois disso, também é comum fazermos as tarefas com um tanto de automatismo, de modo que começamos a trabalhar sem o carinho, sem o carisma, sem a vontade de servir, exatamente como Jesus não nos ensinou.

É comum, mesmo entre aqueles que perseveram no serviço do Senhor, trabalhar-se sem a consideração devida àquele que nos solicita o benefício.

A que devemos isso? Ao cansaço? à falta contínua de recursos, que nos torna, às vezes, prisioneiros de uma série de comportamentos, para angariarmos novas fontes de renda? Será que nós mesmos não nos deixamos envolver pela ausência de sentimentos?

Somos de opinião que a criatura humana precisa continuamente desenvolver os melhores recursos para ajudar o próximo. Nosso sentimento se altera; se transforma às vezes, fica cansado, dorido, também. O que o homem precisa fazer é motivar o próprio sentimento, de modo que a alegria de servir seja contínua, perene.

Quando nós aprendemos a desenvolver os valores, quando, pelo esforço maior, fazemos uma tarefa voltada para servir ao próximo, realmente vamos aprendendo a mergulhar primeiramente na nossa mente, depois no nosso serviço e culminando com a tarefa de ajudar.

Assim, melhorar a mente, aprimorar os serviços e a tarefa de ajudar representam esforços contínuos que nos fazem corrigir a própria maneira de ser, o hábito de ajudar o próximo.

Que Deus nos ajude!

Que Deus nos ensine a caminhar dentro do bem, e que nós, os grandes interessados em acompanhar o progresso dos seres, aprendamos a lição de cada dia, com o esforço para servir de modo melhor e nunca desencontrarmos com aquilo que se chama a prática do bem!

Que essa prática no bem possa sustentar nosso espírito nas tarefas que temos por realizar!

Que Deus nos ajude, a todos nós proteja, ampare e conduza!

Balthazar, pela graça infinita de Deus.

Muita paz, meus irmãos!

 

(Mensagem recebida pelo médium Altivo C. Pamphiro, no CELD, em 7/5/2003.)







 

 

Editora CELD, todos os direitos reservados.
2010 - 2012

  Site Map